sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Perdoe-me

Desculpe por não ser quem você quer que eu me torne, por não recitar os soberbos versos que você queria escutar, por não ser forte o bastante para não omitir, por não relevar os erros (meus, seus ou deles), por não querer seguir sem rumo, por não saber discernir o sensato do censurável, por deixar que as sombras me cubram e os problemas me abranjam, por não ter asas para lhe levar o que você precisar ou aonde você desejar ir, por não saber as melhores piadas para lhe arrancar um sorriso, por ter lhe feito passar vergonha com alguma imaturidade, por não lhe compreender em todos os pontos para que apenas você se inche de satisfação, por não conter mais energias, por ser muito rígida com o perdão, perdoe-me por ser humana,assim como você.

Giulia Campanha

2 comentários:

Jessica B. disse...

Já te disse que me identifico bastante com seus textos né? Minha ídola ok.

Mister Neurotic disse...

Você me fez lembrar um texto meu ^^