quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Máscara Frigida

Essa máscara que cobre seu semblante, mas não oculta seus olhos tão significativos, não é eficaz com quem lhe ama. A máscara parece frígida, mas os olhos queimam, a máscara se mostra desinteressada, mas os olhos são especulativos e temem e amam seu redor. A máscara que cobre o sorriso, que seca as lágrimas, que enrijece a face e barra as palavras em contraste com os olhos que o sorriso escondido faz cintilarem, que as lágrimas molham, que a confusão da alma faz com que o negro da íris pareça profundo. Só quem lhe ama poder ver seus olhos, desde que você os mantenha abertos.
Giulia Campanha

9 comentários:

bezinha disse...

AMEEI (:

Ítalo Richard disse...

simplesmente belo!

www.todososouvidos.blogspot.com

Ravi Barros disse...

muito bonito msmo... bem intenso!
escreve mnuito bem, parabéns!

sucesso!

Millena Blogueira disse...

Lindo, mas um dia a máscara cai.

Clube do Filme disse...

Você escreve bem mesmo!.. O texto ficou muito bom, interessante... Abraço

Yaser Yusuf disse...

Ola Giulia, passando aqui no ciclo de 24 horas mais uma vez para apreciar suas belas composições!
Beijos e boa noite!

Barbara Melich disse...

aaah gostei desse blog, vou seguir ok? se puder siga tbém meu blog (:
http://www.fashionglambah.blogspot.com/ beijos

Mister Neurotic disse...

Intenso. Você colocou o amor de um jeito que eu jamais havia visto. Quem ama confia, entende, conhece. Quem ama sabe quem é a pessoa amada.

Andre Mansim disse...

Muito bonito!

E sabe né... Vc pode até usar mascaras, mas os olhos não mentem jamais!